O prazo de candidaturas termina a 28 de fevereiro

7.º concurso vector: júri especializado procura aplicações fascinantes de calhas articuladas

12/02/2020
Enquanto muitas estrelas e vedetas aguardam ansiosamente os holofotes de uma cerimónia de entrega de prémios, os projetistas raramente anseiam pelas luzes da ribalta. Mas o júri do concurso vector, composto por especialistas, está convicto de que os projetistas e as suas inovações merecem toda a atenção – afinal, são eles que definem a atualidade na indústria e em muitos outros locais. Desta forma, os criadores são chamados a competir pelo 7.º prémio vector com as suas extraordinárias e arrojadas aplicações de calhas articuladas.
foto

Há muito que as calhas articuladas são o standard dos sistemas de fornecimento de energia em movimento em muitos setores industriais e mercados. Em milhares de máquinas e fábricas por todo o mundo, estas asseguram o guiamento seguro de cabos e mangueiras. Muitas vezes, superam desafios muito especiais. As calhas articuladas movem-se a alta velocidade, realizam os movimentos de torção mais ousados ou encontram o seu lugar nos espaços de instalação mais reduzidos. E são exatamente estas aplicações que o júri do 7.º concurso vector procura.

Na feira Motek, deu-se início à receção de candidaturas

A fase de candidaturas do concurso teve início na feira de automação Motek, em Estugarda. Até 28 de fevereiro de 2020, todas as pessoas que desenvolvem máquinas e sistemas, podem candidatar-se online e submeter textos, fotos e vídeos das suas aplicações de calhas articuladas. Participação internacional: “No último concurso vector, há dois anos, participaram 187 aplicações de mais de 30 países”, afirma Michael Blaß, Diretor da Divisão de sistemas de calhas articuladas da igus. “Mais uma vez, esperamos um vasto leque de participantes internacionais.” Após a fase de candidaturas, segue-se uma etapa empolgante: um júri, composto por peritos de associações profissionais, revistas especializadas, da indústria e da ciência, irá analisar as candidaturas. O projeto mais arrojado, com a melhor inovação receberá o prémio vector de ouro. O prémio é de 5000 euros e será entregue na Feira de Hanôver 2020.

Quem será o próximo vencedor?

Com o lançamento do vector em 2008, o evento lança para as luzes da ribalta os feitos extraordinários de projetistas de todo o mundo, a cada dois anos. Os anteriores vencedores incluem um robot da Loxin, um fabricante de máquinas espanhol, que rebita as fuselagens dos aviões (vector de ouro 2018), uma máquina desenhada por projetistas noruegueses da Robotic Drilling Systems, que posiciona a tubagem em plataformas de perfuração (vector de ouro 2016) e um sistema de armazenamento da Universidade de Duisburg-Essen, que se move entre estantes através de oito cabos tensionados (vector de ouro 2014). Embora as aplicações sejam muito diferentes, têm uma coisa em comum: demonstram a variedade de aplicações diferentes para as calhas articuladas e inspiram outros projetistas. Michael Blaß explica: “O prémio vector mostra de forma impressionante o que é possível com as calhas articuladas atualmente – até mesmo com aplicações novas e inesperadas. Estamos muito ansiosos em relação às surpresas que nos estão reservadas para o próximo ano.”

Estão disponíveis informações sobre o concurso e os termos e condições de participação em www.igus.pt/vector-award.

20 Years Jaba traduçao técnica especializada 4.0InterplastInterPlast Acompanhe no FacebookInterPlast

Subscrever a nossa Newsletter

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

interplast.pt

InterPLAST - informação para a indústria de plásticos portuguesa

Estatuto Editorial