Talleres Filsa: controladores de nivel para sólidos y líquidos
"Os plásticos são a solução e não o problema, mas são demonizados por uma má gestão de resíduos”.

Entrevista com Alicia Martín, a nova Diretora Geral para a Região Ibérica da PlasticsEurope

Nerea Gorriti29/07/2020

Alicia Martin é, desde o dia 1 de junho de 2020, a nova Diretora Geral para a Região Ibérica da PlasticsEurope, a associação pan-europeia que representa os fabricantes de plásticos. Há mais de 15 anos ligada à PlasticsEurope, tanto na Região Ibérica como na sede em Bruxelas, a nova diretora geral fala nesta entrevista sobre o papel do plástico durante a atual crise sanitária. Destaca os pontos mais importantes do Compromisso Voluntário 2030 estabelecido pela associação, bem como alguns aspetos da imagem errónea que uma grande parte da população tem deste material. Perguntamos-lhe ainda qual será a direção que a associação vai tomar sob a sua direção.

foto
Alicia Martin, Diretora da PlasticsEurope.

A pandemia de Covid-19 surgiu em plena campanha mediática contra o plástico. Que papel desempenhou este material durante a crise sanitária?

Tornou-se claro que os plásticos são um bem essencial e contribuem para a segurança e bem-estar da sociedade. Numa altura de extrema necessidade e preocupação como a que vivemos, os plásticos ofereceram as necessárias soluções, quer protegendo os nossos prestadores de cuidados de saúde, quer para que as compras de alimentos possam ser feitas com mais segurança neste momento de elevada transmissão de vírus.

A nossa indústria colocou todos os seus recursos no combate à pandemia, adaptando as suas linhas de produção e doando matérias-primas para o fabrico de EPI. Inclusive, agora, com a nova normalidade que estamos a viver, estes materiais, como é o caso das máscaras, estão a tornar-se indispensáveis para que possamos interagir com a sociedade e reativar a economia.

Que pontos destaca do Compromisso Voluntário ‘Plastics 2030’, da PlasticsEurope? Acha que os objetivos serão alcançados?

Os plásticos estão num caminho imparável para a circularidade e a indústria está muito empenhada na economia circular. Dentro do nosso Compromisso Voluntário gostaria de destacar os seguintes objetivos: aumentar a circularidade dos plásticos, apostando em formas de reciclagem como a reciclagem química; assegurar uma produção sustentável numa economia circular de baixo carbono com sensibilização e educação da sociedade para a gestão adequada dos resíduos; apostar em iniciativas voluntárias como o programa OCS, contendo pellets ao longo da cadeia de valor do plástico e da logística e, por fim, gostaria de destacar a limitação da deposição de resíduos plásticos em aterros sanitários através da implementação de medidas nacionais. Gostaria de salientar aqui a importância de trabalhar em conjunto com os organismos oficiais e outras associações do setor.

Recentemente, a PlasticsEurope participou numa conferência sobre as verdades e mentiras sobre o plástico. Quais são, na sua opinião, as ‘mentiras’ mais difundidas?

Os plásticos são a solução, não o problema. Infelizmente estão a ser demonizados pela má gestão de resíduos, o que acaba por penalizar os materiais que claramente nos ajudam a resolver os desafios da vida atual. Outra conceção errada sobre os plásticos é que são materiais altamente poluentes e prejudiciais ao ambiente quando, na verdade, é o oposto que acontece. Os plásticos estão cá para nos proteger. É por isso que estão presentes na nossa vida quotidiana. A solução não é proibi-los e deixar de usufruir destas vantagens, o que devemos fazer é trabalhar na gestão correta dos seus resíduos e esta é uma tarefa conjunta entre associações, administração pública e cidadãos.

Em conclusão, o que significa para si assumir o novo cargo de diretora geral? Significará alguma mudança na direção da associação?

É para mim uma honra poder assumir a direção geral da PlasticsEurope na Região Ibérica. Estou envolvido com a associação há mais de 15 anos, por isso estou muito familiarizada com os valores, cultura e forma de trabalhar da excelente equipa da PlasticsEurope. O meu objetivo para esta nova etapa é ajudar as empresas do setor, em particular os nossos parceiros nesta viagem em direção a uma economia circular, a uma sustentabilidade sólida. Também quero seguir o caminho traçado pela PlasticsEurope durante todos estes anos, promovendo a colaboração com toda a cadeia de valor tanto em Espanha como em Portugal.

InterplastInterPlast Acompanhe no FacebookInterPlast20 Years Jaba traduçao técnica especializada 4.0

Subscrever a nossa Newsletter

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

interplast.pt

InterPLAST - informação para a indústria de plásticos portuguesa

Estatuto Editorial