Informação profissional para a indústria de plásticos portuguesa

Nova unidade fabril representa investimento de cerca de quatro milhões de euros

Fapil: das utilidades domésticas aos equipamentos de proteção individual

Luísa Santos07/06/2021

Conhecida por produzir as mais variadas utilidades domésticas em materiais termoplásticos, a Fapil aposta agora numa área de valor acrescentado e constrói uma nova unidade fabril que engloba a produção de equipamentos de proteção individual. Já no início de 2020, a empresa da Malveira tinha inovado com o lançamento da linha Ocean, de acessórios para a casa produzidos a partir de plástico recolhido nos oceanos. Ambas iniciativas espelham a aposta da Fapil em valores como a proteção das pessoas e do ambiente.

foto

Adriano Teixeira (à esquerda) e Fernando Teixeira, junto a uma das máquinas instaladas na nova nave.

A Fapil acaba de inaugurar uma nova unidade fabril, com cerca de 5.000 m2, dedicada, em parte, ao fabrico de equipamentos de proteção individual, nomeadamente óculos e viseiras. A nova nave, construída na Malveira, nas instalações da empresa, representa um investimento total de cerca de quatro milhões de euros e está equipada com dez máquinas de injeção, entre as 130 e as 1.300 toneladas, todas elas de marcas italianas. Em setembro, a empresa espera receber mais duas injetoras.

Iniciado em maio de 2020, este projeto surge em resposta ao avanço da pandemia de Covid-19 e ao consequente apelo do IAPMEI para a produção nacional de EPIs.

Já em 2019, alguns meses antes da pandemia chegar a Portugal, diversos parceiros internacionais da Fapil, a braços com a falta destes materiais para responder às solicitações em países onde o SARS-CoV-2 chegou mais cedo, tinham pedido auxílio à empresa para conseguirem EPIs. “Não podíamos ficar indiferentes aos apelos que nos chegavam e rapidamente procurámos responder de forma positiva às suas necessidades. Quando a pandemia chegou a Portugal, já tínhamos uma rede de contactos estabelecidos que nos permitiu rapidamente colocar produto no mercado a preços mais acessíveis para todos. A nossa prioridade era proteger ao máximo as pessoas, contribuindo para a mitigação da doença”, explica-nos Fernando Teixeira, CEO da Fapil. Daí até ao início da construção da nova unidade, foi um pequeno passo.

De acordo com Adriano Teixeira, responsável técnico pelo projeto, “os EPIs agora em produção foram projetados e são fabricados em concordância com as normas harmonizadas e a regulamentação aplicáveis, estão certificados para proteção no contexto da pandemia de Covid-19 e destinam-se essencialmente a profissionais de saúde. Para breve, está o alargamento da certificação para utilização em estaleiros, indústria farmacêutica, petroquímica, serralharia, entre outras atividades”.

foto
Máquina de injeção e molde utilizados para produzir a viseira.

Viseira

A viseira Fapil Protect-21 foi concebida para proteger o rosto e os olhos de salpicos e de aerossóis de secreções respiratórias e de outros produtos biológicos. É especialmente indicada para utilização em meio social e laboral onde possa ocorrer risco de projeção de fluidos orgânicos provenientes da respiração. De acordo com a empresa, é também recomendada para utilização em farmácias, locais de atendimento ao público ou em contacto com este.

A viseira é composta por um visor em policarbonato de qualidade ótica, com transmitância superior a 89% e boa resistência ao impacto, em que o visor e o elemento de proteção frontal da cabeça constituem uma peça única, obtida por injeção bicomponente. “Desta forma, eliminámos operações de montagem e conseguimos um produto com maior integridade e resistência”, afirma Adriano Teixeira.

A cinta de fixação da viseira à cabeça é feita em polipropileno macio para conforto do utilizador e as tiras de ajuste à cabeça têm diversas posições de configuração o que proporciona um grande número de possibilidades, eliminando elementos de fixação com pressão, como é o caso de elásticos, permitindo a utilização por períodos mais prolongados sem incómodo para o utilizador.

A viseira é rebatível com quatro posições de fixação para conforto do utilizador e adaptação às mais diversas situações laborais.

foto

Óculos

Os óculos de proteção Fapil DVB21 foram concebidos para proteger os olhos contra a projeção de gotículas e são compatíveis com o uso de óculos oftálmicos. São compostos por lentes em policarbonato de qualidade ótica, com transmitância superior a 89% e boa resistência ao impacto. “A lente e armação são fundidos numa peça única obtida por injeção bicomponente, que elimina operações de montagem e proporciona uma maior integridade e resistência aos óculos.

“A armação é produzida em polímero termoplástico, sem PVC, com um sistema de ventilação direta, com orifícios submilimétricos que permitem reduzir ou até mesmo eliminar o embaciamento dos óculos. A fixação através de um elástico de cordas garante um ajuste adequado a cada utilizador”, acrescenta o responsável técnico pelo projeto.

foto

Sustentabilidade: mais do que uma bandeira

Fundada em 1975, por Joaquim Teixeira e Conceição Teixeira, como forma de proporcionar sustento aos demais regressados das ex-colónias africanas, a Fapil definiu, desde cedo, a proteção das pessoas e do ambiente como principais princípios orientadores da sua atividade. “Quer a gama Ocean, com pelo menos 20% de plástico marítimo reciclado, quer a nova linha de produtos para combate à Covid-19, são reflexo destas duas prioridades basilares que nos tem feito introduzir melhorias constantes em ambas as áreas”, afirma Fernando Teixeira.

No caso concreto da gama Ocean, o responsável pela empresa explica-nos: "não poderíamos ficar indiferentes à preocupante poluição dos mares. Segundo a Greenpeace a cada 20 segundos ficam nos oceanos aproximadamente 20 toneladas de resíduos das Artes de Pesca. Ao depararmo-nos com estes factos, começámos um processo de investigação que durou cerca de ano e meio e que culminou com a integração desses materiais na nossa gama Ocean, conferindo-lhes um novo valor, uma nova utilidade”.

Esta não é, no entanto, a única causa ambiental abraçada pela Fapil. Ao longo dos anos, a empresa tem vindo a investir ativamente na sustentabilidade ambiental, introduzindo melhorias nas mais diversas áreas, desde a utilização de reciclados, à separação de resíduos ou à instalação de uma central fotovoltaica, que produz cerca de 55% do consumo energético e à utilização de iluminação LED. Além disso, a Fapil faz parte da lista de associados da Smart Waste Portugal e da Quercus, e é um dos membros fundadores do Pacto Português para os Plásticos.

foto
A Fapil foi pioneira na introdução de plástico reciclado proveniente dos oceanos na sua gama de produtos para a casa Ocean.
Jaba: tradução 4.0

Subscrever a nossa Newsletter

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

interplast.pt

InterPLAST - Informação profissional para a indústria de plásticos portuguesa

Estatuto Editorial