Atlas Copco: vapor - caldeiras de vapor de 1,3 a 16 toneladas/hora
Informação profissional para a indústria de plásticos portuguesa

Tecnologia 3D: um grande acelerador do crescimento económico sustentável para a indústria de plásticos

Nicolas Loupy, diretor geral da Dassault Systèmes para Portugal e Espanha

06/07/2021
A tecnologia é um instrumento chave para tornar o mundo mais sustentável. As empresas tecnológicas devem reforçar o compromisso em torno da inovação sustentável e ser os principais promotores da criação de uma economia mais circular com ênfase nos benefícios para toda a sociedade.
Neste sentido, a pandemia teve um grande impacto e gerou uma maior consciência social. Fez-nos compreender que é realmente necessário fazer mudanças nos estilos de vida para reduzir os impactos das alterações climáticas. Por exemplo, o modelo de trabalho remoto e de conectividade total significou uma redução drástica nas viagens comerciais e, consequentemente, uma redução nas emissões globais de carbono. Do mesmo modo, a menor utilização do espaço físico dos escritórios reduziu os custos energéticos para as empresas e a diminuição das deslocações para o trabalho reduziu a poluição nas cidades. Com base nestes dados, é necessário modificarmos os comportamentos a nível social e empresarial para nos adaptarmos a uma nova era mais respeitadora do ambiente.
foto
Nicolas Loupy, diretor geral da Dassault Systèmes para Portugal e Espanha.

Como empresa que cria universos virtuais e digitais, ao longo do último ano assistimos a um aumento acelerado da procura por parte dos clientes de soluções que lhes permitam enfrentar as metas ambientais estabelecidas pelos governos. Não como um requisito para cumprir a legislação atual, mas como um imperativo para enfrentar a situação e oferecer novas soluções que já são solicitadas pelos seus clientes.

Neste caso, a tecnologia 3D é uma ferramenta poderosa que ajuda a reduzir o consumo de energia, o consumo de água, as emissões de carbono e que potencia a criação de produtos com baixo teor de materiais plásticos. Através da implementação de universos virtuais, podem ser criados produtos, materiais e processos radicalmente novos que são necessários para criar um ambiente mais sustentável para várias indústrias.

Repensar, reduzir e reinventar a conceção de materiais na indústria dos plásticos

Um dado surpreendente: de acordo com a ONU, a cada minuto são compradas um milhão de garrafas de plástico e, todos os anos, são utilizados 500 mil milhões de sacos de plástico. Além disso, menos de 20% dos resíduos plásticos de utilização única são reciclados e as embalagens descartadas acabam nas nossas cidades e oceanos, criando uma grande crise ambiental. Dada a gravidade da situação, a Comissão Europeia advertiu recentemente que a UE deve tomar medidas urgentes antipoluição para enfrentar este problema. Por conseguinte, os fabricantes deste tipo de produtos têm um grande desafio à sua frente.

Para desenvolver materiais inovadores que sejam amigos do consumidor, ambientalmente sustentáveis e rentáveis para as empresas, podem ser incorporadas ferramentas de desenho e simulação em 3D baseadas na nuvem para conceber embalagens resistentes, leves e sustentáveis que ajudem a reduzir a pegada de carbono. A incorporação deste tipo de tecnologia nos processos de conceção de novos produtos permite, por um lado, experimentar novos polímeros ou alternativas plásticas, simular o desempenho de embalagens biodegradáveis ou conceber embalagens mais leves e, por outro lado, reduzir os custos de transporte, eliminar a necessidade de criar protótipos físicos e expandir rapidamente o fabrico.

Em última análise, as capacidades tecnológicas deste tipo de soluções oferecem a possibilidade de simular e testar projetos de embalagens antes da produção e reduzir os custos de infraestruturas nas instalações.

O investimento em tecnologia 3D deve ser visto e concebido como uma estratégia-chave a longo prazo para as empresas colherem benefícios não só a nível empresarial, mas também com os seus investidores e a sociedade em geral. Tal como os consumidores devem reduzir, reutilizar e reciclar os seus plásticos, as empresas devem repensar, reduzir e reinventar o design das suas embalagens ecológicas.

Tal como os consumidores devem reduzir, reutilizar e reciclar os seus plásticos, as empresas devem repensar, reduzir e reinventar o design das suas embalagens ecológicas.
Jaba: tradução 4.0

Subscrever a nossa Newsletter

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

interplast.pt

InterPLAST - Informação profissional para a indústria de plásticos portuguesa

Estatuto Editorial