Informação profissional para a indústria de plásticos portuguesa

Mercado global de máquinas de injeção cresce apesar da pandemia

Luísa Santos20/10/2021

Ainda que condicionado pela Covid-19, o mercado mundial de máquinas de injeção continua a crescer e prevê-se que atinja os 14,41 mil milhões de dólares em 2027, muito impulsionado pelo segmento da tecnologia médica, pelo crescimento da população na região Ásia-Pacífico e pelo aumento da procura de peças em ABS em diferentes setores.

foto

Na fase inicial da pandemia, que obrigou vários países em todo o mundo a impor o confinamento da população, a maioria dos setores cliente da indústria de plásticos, como a construção, automóvel, embalagem e logística, viram-se obrigados a adiar projetos em curso, o que afetou negativamente a venda de máquinas de injeção. Apesar disso, este mercado continua em crescimento, motivado agora pela reativação da economia, e consequente aumento da procura, pela evolução acelerada do setor médico e pelo principal benefício que estes equipamentos oferecem: a produção flexível e rentável de peças em plástico.

De acordo com um relatório publicado em maio pela Allied Market Research sobre o mercado global de máquinas de injeção, este atingiu 10,89 mil milhões de dólares em 2019 e deverá chegar aos 14,41 mil milhões de dólares em 2027, registando uma CAGR (uma taxa anual de crescimento composta) de 5,7% entre 2020 e 2027.

Este crescimento só é travado por fatores como o elevado custo inicial dos equipamentos e dos moldes de injeção, pela ameaça de outros materiais e pelas restrições no design das peças. No entanto, os avanços tecnológicos apresentam novas oportunidades nos próximos anos.

Principais players mundiais

O relatório da AMR identifica como principais intervenientes no mercado global de máquinas de moldagem por injeção as empresas Engel, Haitian International, Husky Injection Molding Systems, KraussMaffei Group, Milacron Holdings Corp., Arburg, Sumitomo Heavy Industries, The Japan Steel Works, Ube Industries, Ltd., BMB S.P.A., Nissei Plastic Industrial Co., Ltd., Shibaura Machine Co. Ltd., e Nigon. Nos últimos anos, estas marcas incorporaram várias estratégias, incluindo parcerias, expansões, colaborações, joint ventures, e outras, para reforçar a sua posição na indústria.

Tecnologia médica cresce acima da média

A pandemia teve, naturalmente, especial impacto no segmento da tecnologia médica. Numa primeira fase, a procura de EPIs e de peças para ventiladores disparou em todo o globo e obrigou muitos transformadores a trabalhar contrarrelógio para dar resposta. Numa segunda fase, com o surgimento das vacinas, veio também a necessidade de produzir componentes em plástico para as mesmas, a um ritmo nunca visto. Esta procura excecional compensou a quebra noutros mercados da indústria de plásticos global.

De facto, de acordo com a AMR, em 2020, o mercado global das máquinas de injeção para o setor médico foi avaliado em 685,9 milhões de dólares e não dá sinais de abrandamento. Pelo contrário, deverá atingir 1.128,9 milhões de dólares em 2030, o que representa uma taxa anual de crescimento composta de 4,8%. No entanto, este crescimento não será equitativo em todos os pontos do globo, com a região Ásia-Pacífico registar maior potencial, impulsionado pelo crescimento exponencial da população.

foto
A necessidade de vacinar o maior número possível de pessoas contra a Covid-19 no mais curto espaço de tempo obrigou os fabricantes de peças plásticas para vacinas a trabalhar a um ritmo inédito.

Automóvel continua a ser o maior cliente

Um outro estudo, publicado em abril pela empresa americana Markets and Markets [1], refere que a procura de máquinas de injeção continua a ser maior no setor automóvel e espera-se que cresça ainda mais nos próximos anos (o estudo contempla o período 2020-2025). Também o relatório da AMR identifica o segmento automóvel como tendo contribuído para cerca de um quarto das receitas totais do mercado em 2019, e projeta que que a tendência se mantenha entre 2020 e 2027 (será, no entanto, o segmento de embalagem o que mais crescerá neste período, com uma taxa prevista de 6,9%).

Tipicamente usadas para produzir faróis, peças de interior, filtros e outros componentes técnicos, cresce agora a procura de máquinas para produzir novas peças para baterias de veículos elétricos ou para substituir peças anteriormente fabricadas em ferro ou aço. Desta forma, os fabricantes procuram baixar o peso total do veículo e cumprir com as apertadas regulamentações ecológicas do setor.

Mais uma vez, em termos geográficos, o crescimento deste mercado nos próximos anos será desigual, com a região Ásia-Pacífico a dominar, destacando-se países como a China, a Indonésia ou a Índia. O mercado europeu surge em segundo lugar.

foto
O número de peças em plástico debaixo do capô dos veículos está a aumentar.

Equipamentos: tendências, ameaças e oportunidades

A crescente preocupação mundial com a poupança de energia tem-se refletido também no mercado das máquinas de injeção, com as principais marcas a apostar em máquinas 100% elétricas, que garantem consumos muito abaixo das hidráulicas. Além da poupança energética, este tipo de equipamentos garante elevada precisão, maior repetibilidade, ciclos rápidos e baixa manutenção. Além disso, a inexistência de fluídos elimina a possibilidade de contaminação do material, o que, por si só, evita tempos de paragem. Assim se explica que este seja o segmento que mais cresce de ano para ano (de acordo com a AMR, é expectável uma taxa anual de crescimento composta de 6,3% entre 2020 e 2027), apesar de a maior parte das vendas continuar a ser de máquinas hidráulicas (mais de dois quintos das vendas totais registadas em 2019). Esta dominância deverá manter-se nos próximos anos, explicada, em parte, pelo elevado custo das máquinas 100% elétricas.

De facto, a tecnologia integrada das máquinas elétricas (incluindo o servomotor que conduz a maior parte das funções da máquina) encarece bastante estes equipamentos. Além disso, em caso de avaria do motor, pode ser necessário trocar todo o sistema da máquina, o que terá, certamente, custos elevados.

Outra tendência neste mercado parece ser a procura global por máquinas de maior tonelagem, utilizadas para produzir peças para os setores automóvel e dos equipamentos industriais. Este facto justifica-se pela maior disponibilidade tecnológica, a nível global, e pelo investimento em infraestruturas de suporte efetuado pelos transformadores de plásticos.

[1] Injection Molding Machine Market by Machine Type (Hydraulic, All-Electric and Hybrid), Clamping Force (0-200, 201-500 and Above 500), Product Type (Plastic, Rubber, Metals), End-Use Industry (Automotive, Packaging) and Region - Global Forecast to 2025.
No mercado automóvel cresce a procura de máquinas para produzir novas peças para baterias de veículos elétricos ou para substituir peças anteriormente fabricadas em ferro ou aço.
Jaba: tradução 4.0

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

interplast.pt

InterPLAST - Informação profissional para a indústria de plásticos portuguesa

Estatuto Editorial