Informação profissional para a indústria de plásticos portuguesa

Novos processos de transformação de compósitos termoplásticos para substituir componentes metálicos em baterias

24/11/2021
O setor da mobilidade e dos transportes é atualmente responsável por um quarto de todas as emissões de gases com efeito de estufa. Impulsionada tanto pela legislação como pela procura do mercado, esta indústria já iniciou uma mudança no sentido da eletrificação dos veículos que promete dar um grande contributo para a redução destas emissões no futuro, mas também traz consigo uma série de desafios, tais como a autonomia das baterias.
foto

Neste contexto, a Aimplas está a desenvolver o projeto Veteria21, que tem com objetivo otimizar os processos de transformação dos compósitos termoplásticos para melhorar as suas propriedades e ser capaz de substituir os metais nas carcaças das baterias dos veículos elétricos. Desta forma, será possível reduzir o peso e o consumo de bateria, sem perder de vista a sustentabilidade e a circularidade das novas soluções.

O projeto Veteria21 faz parte de um acordo de colaboração entre a Generalitat Valenciana, através do Departamento de Inovação, Universidades, Ciência e Sociedade Digital e a Aimplas para financiamento de projetos de inovação.

Atualmente, os módulos das baterias de iões de lítio são produzidos em aço inoxidável e alumínio e, portanto, grandes e pesados. De facto, entre 20% e 30% do peso dos veículos elétricos é composto pelas baterias. “Em geral, 73% do peso de um veículo corresponde a componentes metálicos. Os compostos termoendurecíveis são uma alternativa leve para a construção de carcaças de baterias, mas têm dois contras: a fraca reciclabilidade e velocidade de produção. Os compósitos termoplásticos são uma boa alternativa”, explica Begoña Galindo, investigadora líder de Mobilidade Sustentável e Futura na Aimplas.

Além do baixo peso, os compósitos termoplásticos têm elevada resistência mecânica e podem adaptar-se a diferentes processos de fabrico, além de implicarem curtos tempos de ciclo de produção e de poderem ser combinados com outros materiais. Estes aspetos, em conjunto com a facilidade de reciclagem, fazem com que os termoplásticos estejam cada vez mais na mira dos fabricantes de peças para veículos ligeiros.

Jaba: tradução 4.0

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

interplast.pt

InterPLAST - Informação profissional para a indústria de plásticos portuguesa

Estatuto Editorial