Atlas Copco Rental: 24/7 ar comprimido
Informação profissional para a indústria de plásticos portuguesa
Nova Engel e-speed com unidade de injeção altamente dinâmica

Engel na K 2022: injeção de embalagens de paredes finas em rPET

22/06/2022

Em cooperação com os parceiros Alpla Group, Brink e IPB Printing, a Engel vai apresentar na K 2022 uma verdadeira revolução para a indústria da embalagem: a produção de embalagens de paredes finas em rPET numa única etapa, usando para tal uma máquina de injeção Engel e-speed com uma unidade de injeção recentemente desenvolvida e extremamente potente.

foto
Durante a K, a Engel vai produzir embalagens de paredes finas diretamente a partir de rPET.

Com uma espessura de parede de 0.32, as embalagens redondas transparentes de 125 ml são representativas de todo um género de embalagens, especialmente na indústria alimentar. Graças à rotulagem no molde (ILM), as embalagens estão prontas para encher assim que saem da célula de produção. A característica especial nesta aplicação é o material. As embalagens de paredes finas são produzidas diretamente a partir de rPET, numa única etapa. Até agora, apenas era possível processar rPET em peças de parede espessa, tais como pré-formas de garrafas em moldagem por injeção, sendo o formato final da embalagem criado numa segunda etapa do processo - por exemplo, através de moldagem por sopro.

Objetivo: garrafa-a-garrafa e copo-a-garrafa

O Pacto Europeu de Plásticos prevê que, até 2025, todas as embalagens de plástico possam ser 100% recicladas e que todas contenham pelo menos 30% de material reciclado. Os materiais típicos para embalagem alimentar de paredes finas são as poliolefinas ou o poliestireno. No entanto, os peritos estimam que será impossível alcançar os objetivos declarados com estes materiais. E os fluxos de reciclagem carecem da aprovação da autoridade alimentar europeia, EFSA. Neste aspeto, o rPET oferece uma solução para evitar penalidades e impostos especiais, o que torna este material uma alternativa rentável, apesar dos atuais preços elevados. A EFSA tem vindo a aprovar numerosos processos de reciclagem de PET, assegurando que o material está disponível na Europa.

O PET tem a grande vantagem de já contar com um circuito de reciclagem fechado. É, aliás, o único material de embalagem que pode ser reciclado em escala industrial para criar novas embalagens alimentares. Esta inovação abre caminho a novas parcerias no sentido de alargar o circuito a outros produtos, como copos de plástico, de forma que estes possam ser reciclados e utilizados em novos copos ou, até, em novas garrafas.

Injeção a 1400 mm por segundo

O rPET modificado que vai ser processado na K provém de garrafas de bebidas recicladas nas fábricas da Apla, sediada em Hard, Áustria. Além desta, participam no projeto em exposição na feira os parceiros Brink (Harskamp, Holanda) para a automatização do molde e IML e IPB Printing (Reusel, Holanda) para os rótulos. No coração da célula de produção estará a máquina injeção Engel e-speed 280/50. Esta máquina híbrida, com unidade de fixação elétrica e unidade de injeção hidráulica, foi desenvolvida especificamente para responder aos requisitos de alto desempenho da moldagem por injeção de paredes finas.

Para a K 2022, a Engel voltou a aumentar a potência desta série de máquinas. A nova unidade de injeção de alto desempenho atinge velocidades de até 1400 mm por segundo a uma pressão de injeção máxima de até 2600 bar no processamento de pequenos pesos de injeção com uma relação extrema entre a espessura da parede e o trajeto do fluxo. Isto torna-a a unidade de injeção mais dinâmica do mercado a nível mundial.

Para processar rPET, a Engel combina a nova unidade de injeção com uma unidade de plastificação de desenvolvimento e produção interna, especificamente concebida para o processamento de material reciclado. Durante a plastificação e injeção, a viscosidade do PET é configurada para moldagem de paredes finas. A nova Engel e-speed suporta o processamento de materiais reciclados arbitrários até cem por cento rPET.

foto
Para a feira, a Engel desenvolveu uma e-speed 280/50 híbrida, com unidade de fixação elétrica e unidade de injeção hidráulica.

Considerando as diferentes tendências de rotulagem

Na K, a Engel irá apresentar um molde capaz de processar diferentes rótulos ao mesmo tempo, numa forma de dar resposta às diferentes tendências globais em matéria de rotulagem no molde, de acordo com as recomendações da EPBP e/ou Recyclass na UE, e com as especificações da Association of Plastic Recyclers (APR) para os EUA.

Por exemplo, no mercado norte-americano, as tintas utilizadas nos rótulos de IML têm de ser solúveis, já que a ideia é reciclar o rótulo junto com a embalagem. Já no mercado europeu, o rótulo deve ser feito num material que flutue, de forma a poder ser separado da embalagem antes do processo de reciclagem.

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal - Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

interplast.pt

InterPLAST - Informação profissional para a indústria de plásticos portuguesa

Estatuto Editorial