Informação profissional para a indústria de plásticos portuguesa

Já há mais de 36 mil exportadoras em Portugal

27/07/2022
Segundo o estudo da Informa D&B ‘As empresas exportadoras em Portugal’, as 36 248 empresas exportadoras representam 10% de todo o tecido empresarial e os seus negócios com o exterior totalizam 61 mil milhões de euros.
foto

Este estudo reúne os dados das últimas contas disponíveis das empresas e identifica como ‘exportadoras’ as empresas cujas vendas de bens ou serviços nos mercados externos representam pelo menos 5% do seu volume de negócios ou mais de 1 milhão de euros no ano.

O estudo revela que há 36 248 empresas exportadoras em Portugal, quase mais 3 mil do que em 2015. Entre as exportadoras, 43% do seu volume de negócios tem origem nos mercados externos, um valor que se mantém relativamente estável desde 2015 e estão concentradas em três setores, com as Indústrias, os Grossistas e os Transportes a representarem 78% do valor total.

O número de exportadoras cresce ininterruptamente desde 2015, mas em 2020, o primeiro ano da pandemia, o crescimento foi menor que nos anos anteriores, o que se traduziu numa redução de 12% no negócio externo face a 2019.

A diversificação de geografias tem consequências no peso das exportações no volume de negócios das empresas. Nas empresas que exportam para cinco ou mais países, a percentagem das exportações no volume de negócios atinge os 52%, valor que desce para metade nas empresas que exportam apenas para um ou dois países.

Grandes empresas concentram mais de metade das exportações, sendo que 51% do valor total das exportações está concentrado em 388 empresas de grande dimensão. No entanto, a grande maioria das exportadoras são microempresas (29 843), responsáveis por 9% do valor total, cerca de 6 mil milhões de euros.

As empresas maduras (com mais de 20 anos) concentram mais de dois terços (68%) do valor das exportações. As empresas jovens e as adultas são os segmentos que reúnem maior número de exportadoras. Mas mesmo entre as startups existem mais de 1 500 exportadoras.

As indústrias são o setor mais exportador, quer em número de empresas, quer em valor. Em termos de valor, as exportações das Indústrias correspondem a mais de 35 mil milhões de euros, 58% do total, com os subsetores da indústria de materiais, automóvel e têxtil e moda no topo das atividades exportadoras. Ainda relativamente ao valor, os setores dos Grossistas e dos Transportes são responsáveis por 13% e 7% das exportações, respetivamente.

Em relação a 2015, os setores que registam maior crescimento em número de exportadoras são as Atividades imobiliárias (11,6%), o Alojamento e restauração (10,5%), os Serviços gerais (8,1%) por cento e as Tecnologias de informação e comunicação (7,3%). As Tecnologias de informação e comunicação são agora o segundo setor com maior percentagem de empresas exportadoras, a seguir às indústrias.

80% das exportações para o mercado comunitário são dominadas pelos setores das Indústrias, Grossistas e Transportes. Nos mercados extracomunitários, estes três setores são responsáveis por 73% das exportações, cabendo 27% aos restantes setores.

Devido a uma concentração elevada de empresas do setor industrial, o Norte é a região com mais exportadoras responsáveis por 38% do valor das exportações nacionais. Já a Área Metropolitana de Lisboa tem menos exportadoras, mas representam 36% do valor total.

Em 2020, a pandemia afetou o desempenho das exportadoras, tal como teve grandes impactos sobre grande parte do tecido empresarial. Nesse ano, as exportações caíram 12% face a 2019. Ainda assim, a maior parte das exportadoras (53%) registaram em 2020 um aumento nos negócios com mercados externos.

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal - Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

interplast.pt

InterPLAST - Informação profissional para a indústria de plásticos portuguesa

Estatuto Editorial